O que você procura?

Prefeitura de Belém apoia a economia circular com 30 expositores de brechós no Horto Municipal

A Prefeitura Municipal de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), abriu a pracinha do Horto Municipal, neste domingo, 4, para receber o Grupo Bora Garimpar Belém, que reúne brechós de vários locais da cidade. A ação foi um sucesso de público: muita gente foi ver os produtos dos mais de 30 expositores, um tipo de comércio que, além de oferecer roupas e acessórios baratos, contribui para a preservação do meio ambiente. 

A Economia Circular (EC) é um modelo de produção e consumo que tem como objetivo reduzir o desperdício e a extração de recursos naturais, com a reutilização, reparação, reciclagem e remanufatura de produtos. Em contraste com a economia linear tradicional (na qual os produtos são “fabricados, usados e descartados”), a EC busca criar um ciclo fechado de materiais e recursos.

Moda sustentável

Simone Maria, funcionária pública, afirma: “Sou consumidora da moda sustentável da economia circular, porém sempre fazia compras online e hoje vim presencialmente. Gostei muito das pessoas, de poder ver tamanhos e cores, muito legal”.

A Semma apoiou a ação cedendo o espaço e as barracas onde os expositores puderam expor os produtos. A Secretária Municipal de Meio Ambiente, Christiane Ferreira, afirma que “apoia eventos sustentáveis e inclusivos, e o Bora Garimpar Belém atende aos eixos de sustentabilidade, economia circular, inclusão social e de gênero, lembrando que a indústria da moda é a segunda mais poluidora do mundo, atrás apenas da petrolífera”.

Álvaro Souza, estudante, diz que “esse tipo de comércio ajuda muitas pessoas, pois a gente muitas vezes quer comprar alguma roupa e os preços estão caros, aqui a gente encontra roupas seminovas e por um preço bem em conta”.

A economia circular

A economia circular é crucial para enfrentar os desafios globais como as mudanças climáticas, a perda de biodiversidade e a escassez de recursos. Ao reduzir o consumo de recursos e a geração de resíduos, essa iniciativa contribui para a preservação do meio ambiente e para a construção de um futuro mais sustentável.

A idealizadora e coordenadora do evento, Ana Gibson, trabalha com reunião de brechós desde 2013 e lembra que “reutilizar e ressignificar peças de roupas, para que elas tenham uma nova vida útil, é uma atividade sustentável prazerosa: essas roupas seriam descartadas se tornando lixo. Esse apoio da Semma nos cedendo esse local cheio e verde vem ao encontro do trabalho que desenvolvemos no grupo Bora Garimpar Belém”, elogia Ana..

Uma nova data de retorno do Grupo Bora Garimpar Belém está sendo agendada para março e a os expositores se animaram para voltarem a expor no Horto Municipal.  

Texto: Antonio Carlos